Modelagem matemática é usada para analisar incêndios no Pantanal

0

Uma metodologia mais robusta para identificar os focos de incêndio no Pantanal está sendo estudada por professores e pesquisadores da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – UEMS. A professora Patrícia Vieira Pompeu, docente em Engenharia Florestal na UEMS/Aquidauana, explica que “a modelagem matemática está sendo usada para analisar os dados, referindo-se à pesquisa de zoneamento do risco de incêndio na região”. O tema foi destaque na reportagem publicada pela revista Corumbella.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), um volume de área que corresponde a 27% do Pantanal, considerando Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, foi consumido pelo fogo em 2020.

Os docentes reúnem informações de toda a área do Pantanal e, a partir do mapa base de ocorrências de incêndios, utilizam algoritmos para relacionar a dados ambientais, como derivados de temperatura e precipitações, e os relacionados à topografia – altitude, orientação da encosta e declividade.

“A partir da junção desses dados, o modelo gera a área com maior probabilidade de ocorrência e propagação de incêndios. Iremos gerar mapas em diferentes períodos de tempo para analisar os padrões espaciais e temporais. Assim, além de gerar um mapa com a probabilidade para o presente, vamos apresentar um mapa de ocorrência para o futuro, auxiliando para um melhor direcionamento da prevenção desses incêndios”, afirma a professora. Os resultados estão prontos, e, em breve, serão publicados.

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.