Princípio de incêndio em equipamento da P-53

0

Trabalhadores da plataforma P-53, na Bacia de Campos (RJ), fizeram uma denúncia ao Sindipetro-NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense), no dia 7 de julho, de que no domingo anterior, 5 de julho, ocorreu um princípio de incêndio em um transformador do módulo de compressão de gás da plataforma. Segundo os petroleiros da unidade, a ocorrência poderia ter consequências mais graves, em razão de vazamentos de gás que existem próximos do local. Os sensores de fumaça chegaram a interromper o funcionamento da planta industrial.

Segundo o site da Sindipetro-NF, a 30 metros do local, onde ocorreu o princípio de incêndio, há dois vazamentos de gás em linhas de alta pressão. Os trabalhadores denunciam que os casos são crônicos e as gerências não providenciam a troca das linhas.

Outro agravante apontado é que o acionamento do CO2 da sala onde ocorreu o incêndio precisou ser efetuado manualmente, pois não entrou automaticamente, aumentando o tempo de combate. Os sensores de temperatura do equipamento que pegou fogo estão inoperantes, mas os gestores da unidade, de acordo com os trabalhadores, optaram por trocá-los apenas durante parada de produção, programada para janeiro de 2016.

De acorod com o site da Sindipetro-N, em contato com a Petrobrás, a empresa procurou minimizar o princípio de incêndio, descrevendo-o como “um superaquecimento do disjuntor que fumaçou”, e que não foi preciso acionar nenhum sistema de combate a incêndio.

O Sindipetro-NF protocolou a denúncia sobre o caso na ANP (Agência Nacional do Petróleo) e cobra da Petrobrás a abertura de comissão de análise do acidente.

Com informações da Sindipetro-NF

Leave A Reply

Your email address will not be published.