Motobomba com vazão de 400 m3/h é adotada em sistema de combate ao incêndio, no RJ

0

Empresa que manipula combustível em terminais portuários do Rio de Janeiro escolheu alugar uma motobomba a diesel ITU-86C17, da Itubombas, para substituir seu equipamento durante processo de manutenção. Isso porque era necessário garantir que o sistema contra incêndio da casa de máquinas continuasse operacional enquanto a motobomba própria passava pelos reparos.

A necessidade de manutenção do sistema de combate a incêndio foi identificada durante revisão realizada pela empresa depois do incrível acidente ocorrido no porto de Beirute, no Líbano, que provocou enorme explosão, destruindo todo o local em agosto do ano passado. O episódio serviu como alerta para a empresa, cujos riscos de incêndio e explosões estão entre os principais pontos de atenção do negócio para garantir a segurança de pessoas e instalações em caso de ocorrências indesejadas.

>> Equipe de Combate a Incêndio Florestal Aeroterrestre faz apresentação à Operação Corta-Fogo

>> Technort apresenta nova solução para prevenção e combate a incêndio

>> A estratégia de combate a incêndio do Parque Zoológico de São Paulo: preservando mata e salvando vidas

Com vazão de 400m³/h, pressões de 125 a 150 mca e escorva (processo de preparação para o funcionamento de uma bomba d’água) automática a vácuo, a motobomba ITU-86C17 preencheu, segundo a Itubombas, todos os requisitos exigidos pelo contratante.

Em nota, a empresa explica que um dos diferenciais da solução é o sistema run-dry, que permite o bombeamento de água de grandes distâncias. Além de fornecer o equipamento para backup, a Itubombas informou que também ofereceu todo o suporte técnico para dimensionamento hidráulico da aplicação e operação, bem como os acessórios necessários para que o sistema funcionasse adequadamente.

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.