Capital federal está em estado de emergência ambiental

0

O Governo do Distrito Federal decretou estado de emergência ambiental devido à queda na umidade relativa do ar, comum nesta época do ano no Distrito Federal. O decreto foi publicado na edição no dia 16 de junho do Diário Oficial do Distrito Federal e autoriza participantes do Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais desenvolverem ações para minimizar as ocorrências de queimadas.

O subsecretário de Áreas Protegidas, Cerrado e Direitos dos Animais, Rômulo Mello, disse que entre as providências serão organizadas palestras de conscientização, além de trabalho de manejo em áreas de campo para dificultar a proliferação de incêndios e a contratação de profissionais temporários.

“Daremos palestras e oficinas para conscientizar as pessoas sobre os riscos de incêndio nessa época mais seca. Construiremos aceiros para dificultar a proliferação de incêndios em áreas de maior risco e vamos orientar aos produtores rurais que façam abafadores para combater pequenos focos de incêndio”, disse Rômulo Mello.

Ele acrescentouque as medidas preventivas já adotadas apresentaram resultado e órgãos que compõem o PPCIF (Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais), como o Corpo de Bombeiros, já identificaram redução de 50% na quantidade de incêndios em relação ao mesmo período do ano passado.

Outra medida é a contratação de profissionais para atuar no combate a incêndios. A assessoria do Ibram (Instituto Brasília Ambiental), informou serão contratados brigadistas temporários para o combater o fogo dentro de parques, reservas ambientais e unidades de conservação. Eles devem atuar nos seis meses de seca no Distrito Federal.

Segundo assessores do Ibram, ainda não foram registradas queimadas em áreas de proteção do órgão. A umidade relativa do ar ainda não apresenta estados críticos. O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) informou que a medição mais baixa, nesta semana, foi 44%. Até o fim da semana a umidade do ar pode chegar a 35%, de acordo com técnicos do Inmet.

O decreto prevê que os órgãos participantes do PPCIF executem as medidas necessárias para minimizar as ocorrências e os efeitos das queimadas.

Fonte: Agência Brasil

Leave A Reply

Your email address will not be published.