Sistemas de combate a incêndios em condomínios: atenção para as medidas de prevenção

0

Geralmente, condomínios residenciais contam com grande fluxo de pessoas. É por isso que esses locais precisam contar com um bom sistema de prevenção e combate a incêndios. No entanto, a maior parte dos riscos de emergências com fogo nessas edificações não estão nas áreas comuns e sim dentro dos apartamentos, onde qualquer descuido pode ser crucial.

Sobrecarga elétrica, instalações inadequadas, velas e incensos próximos a cortinas, descarte incorreto de pontas de cigarro e alimentos esquecidos no fogo são apenas algumas das principais causas de incêndios em condomínios. Sendo assim, é importante que síndicos e zeladores estejam atentos às medidas de prevenção e combate e que orientem moradores e outros colaboradores quanto à sua importância. Além de protegerem a estrutura do edifício, essas medidas podem ser essenciais para salvar vidas.

 

 

Incêndios em condomínios residenciais: é preciso prevenir

 

O síndico é a pessoa responsável por garantir que as normas de segurança contra incêndio sejam seguidas à risca dentro do condomínio. Isso inclui manter a documentação exigida pelo Corpo de Bombeiros em dia, realizar a manutenção dos equipamentos e dispositivos e providenciar o treinamento de uma brigada de incêndio, que tem a missão de ajudar no combate às chamas e na evacuação do prédio, caso seja necessário.

Vale lembrar que a segurança contra incêndio é um dos fatores mais importantes a ser levado em consideração dentro dos condomínios, por isso o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros é obrigatório. O documento certifica que o edifício vistoriado possui condições adequadas de proteção contra fogo e pânico e é emitido pelo Corpo de Bombeiros, o qual institui o regulamento de segurança contra incêndio das edificações e áreas de risco. Caso um condomínio não possua o auto, ele poderá ser interditado.

Infelizmente, incêndios em condomínios acontecem com frequência e, em alguns casos, os danos podem ser irreparáveis. Em primeiro lugar, é preciso que síndicos, funcionários e moradores tenham em mente que a melhor maneira de evitar grandes tragédias é fazendo a prevenção. Os equipamentos e dispositivos, placas, sinalizações, escadas e portas corta-fogo devem passar por manutenção preventiva periodicamente, a fim de que estejam sempre em bom estado de funcionamento.

Fora isso, todos precisam estar atentos às principais causas de incêndios em condomínios, principalmente dentro de cada unidade, onde os responsáveis devem zelar pela segurança. Isso porque problemas nas instalações elétricas, panelas esquecidas no fogão, descarte inadequado de pontas de cigarro, velas e incensos acesos próximo a tecidos, pequenos vazamentos de gás e outros descuidos aparentemente inofensivos podem dar início a uma grande tragédia. Nas áreas comuns, a responsabilidade do síndico e do zelador quanto à prevenção se refere à inspeção das instalações elétricas e dos para-raios, além da verificação constante das condições do prédio.

 

O combate adequado às chamas pode salvar vidas

 

Mesmo que todas as medidas de prevenção a incêndios em condomínios sejam seguidas, qualquer descuido é capaz de dar início a um pequeno foco. Sem o combate adequado, isso pode se tornar um grande problema. É nesse sentido que os responsáveis pelos condomínios residenciais devem considerar o treinamento de uma brigada de incêndio e orientar moradores e funcionários para que possam agir com calma e eficiência no caso de uma emergência.

Além de contar com rotas de fuga eficientes, de fácil acesso e bem sinalizadas para a evacuação do prédio, é essencial que os equipamentos de combate a incêndios em condomínios estejam distribuídos de forma proporcional pelos andares e nas áreas comuns. Eles também devem passar por inspeções periódicas, já que precisam estar em pleno estado de funcionamento caso ocorra uma emergência.

Extintores, detectores de fumaça, sprinklers, hidrantes de parede, luzes de emergência, escadas e portas corta-fogo são alguns dos equipamentos indispensáveis para a segurança dos condomínios residenciais e de todos que vivem ou trabalham neles. Outro ponto que merece atenção é sobre objetos deixados ao longo das rotas de fuga. Bicicletas, brinquedos e produtos de limpeza, por exemplo, devem ser retirados dos corredores, das escadas e de outros acessos às saídas de emergência. Caso o fogo tenha início, é importante que moradores, funcionários e a brigada de incêndio mantenham a calma e providenciem a evacuação imediata do prédio. Se você é síndico, garanta que o seu condomínio esteja dentro das normas e legislações vigentes e providencie as medidas de prevenção e combate para a segurança de todos.

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.

VOCÊ GANHOU UM CUPOM DE DESCONTO!

Utilize o CUPOM CIPA10 e tenha 10% de Desconto na Assinatura de qualquer Plano da Revista Cipa & Incndio.

USAR MEU CUPOM CIPA10
*Essa promoção não é válida para quem já é assinante da revista e não é cumulativa com outras promoções.
close-link