Riscos invisíveis: poeiras em suspensão, comuns em atividades do agronegócio, podem gerar explosões

0

Nas últimas décadas, o peso da agroindústria na economia brasileira tem aumentado, bem como seus investimentos em infraestrutura e tecnologia para atender as novas demandas do mercado. Para se ter uma ideia, se em 2000 o agro respondia por 15% do Produto Interno Bruto (PIB) do País, hoje ele representa mais de 20%.

Um dos fatores que vem recebendo significativas melhorias é a segurança dos empregados e das operações, o que reflete nos índices de manutenção emergenciais e, principalmente, de acidentes de trabalho. Riscos existem por toda a parte e a melhor arma contra eles é a prevenção. Um exemplo um tanto inusitado: poeiras em suspensão provenientes de granéis sólidos, como soja, milho, café e arroz, são combustíveis e podem gerar explosões.

Também conhecidas como poeiras de grãos ou poeiras agrícolas, essas substâncias contribuem para a ocorrência de atmosferas explosivas, especialmente em locais que movimentam, armazenam ou as processam em escala industrial. Sabendo-se que atividades como essas podem provocar sérios acidentes, evidencia-se a importância da adoção de medidas mínimas de segurança e de investimentos para a prevenção de explosões.

Segundo Jamile Zarif, coordenadora de produtos da Schmersal, empresa especialista em instalações elétricas em áreas classificadas, apesar de raramente serem discutidos no agronegócio, os riscos de explosão são mais comuns nas unidades industriais de armazenagem e processamento do que se imagina. O tamanho do risco depende do tipo de poeira ou fibra combustível presente na atmosfera, da maneira com que são manipuladas e das características do local da atividade. Cada produto agrícola tem uma característica e uma capacidade reativa à explosão, o que geram dados e cenários diferentes no trabalho de precaução.

Com isso e mente, a companhia é uma das que produz equipamentos e soluções para eliminar possíveis fontes de ignição que oferecem riscos significativos. Neste vídeo, inclusive, a Schmersal apresenta a simulação de uma atmosfera potencialmente explosiva com presença de poeira do amido de milho. Imagine esse cenário em uma escala fabril!

“É extremamente importante que empresas e profissionais que atuam em áreas com risco priorizem produtos adequados para atmosferas explosivas, incluindo no agronegócio”, aponta Jamile. “Todos, afinal, são corresponsáveis pela prevenção dos acidentes”.

Leave A Reply

Your email address will not be published.