Em alta, incêndios estruturais podem ser contidos com instalação de equipamentos e alarmes

0

As notificações de incêndios estruturais, também chamadas de sinistros, apresentaram aumento no primeiro semestre de 2020, segundo levantamento do Instituto Sprinkler Brasil (ISB). Por meio do monitoramento diário de notícias, foram observadas 568 ocorrências de janeiro a julho no País, alta de 16% em relação ao mesmo período de 2019.

Esse tipo de incêndio é aquele que poderia ser evitado com a instalação de sprinklers, isso é, um conjunto de pequenos chuveiros hidráulicos ligados a um sistema de bombeamento de água que, em caso de emergência, são ativados para combater as chamas. Normalmente, estão presentes espaços de grande movimentação como depósitos, hospitais, hotéis, escolas e museus,

Entre as diferentes categorias de estruturas, os estabelecimentos comerciais (lojas, shopping centers e supermercados) registraram os maiores números. Segundo Marcelo Lima, diretor-geral do ISB, os incêndios são contabilizados a partir de notícias na imprensa por falta de dados estatísticos oficiais.

Apesar do aumento de ocorrências, o grau de adoção de sprinklers ainda é baixo. De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos junto a companhias com mais de 250 funcionários, a pedido do ISB, apenas 36% das 300 empresas entrevistadas disseram contar com sistemas deste tipo em suas instalações.

>> A estratégia de combate a incêndio do Parque Zoológico de São Paulo: preservando mata e salvando vidas

>> 10 Prevenções Eficientes Para Eletricistas e Não Eletricistas E

>> Manutenção preventiva é essencial para evitar incêndios em máquinas agrícolas

Manutenção

Adquirir equipamentos de prevenção de incêndio não é suficiente para criar o nível ideal de proteção para empreendimentos de grande porte. É preciso cuidar de sua manutenção. Diversas empresas, como a e-vertical, não só comercializam os chamados Sistemas de Detecção e Alarme de Incêndio (SDAI) como também o instalam, prestam suporte e solucionam imprevistos.

“Contratar uma empresa especializada é determinante para que a empresa esteja protegida. Há diversos detalhes importantes, como a adequação do SDAI à apólice emitida pela seguradora do seu empreendimento”, afirma Lucas Moura, diretor de desenvolvimento da e-Vertical.

O investimento em manutenção se torna muito menor quando comparado aos possíveis prejuízos causados por um incêndio, que podem implicar em meses de perda de produtividade e até mesmo em complicações judiciais. Há ainda fator humano, já que a demora na identificação de um incêndio pode provocar danos irreparáveis.

Vale lembrar, por fim, que em alguns tipos de empresas a legislação exige que o SDAI seja instalado. É o caso daquelas cuja área do empreendimento seja superior a 540 m² ou em casos de atividades com maior risco. A norma que rege os SDAI é a NBR-17.240, criada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.