Produtos de prevenção contra incêndio da Intelbras recebem certificação inédita no país

0

A Intelbras, empresa catarinense desenvolvedora de tecnologias, desenvolveu um programa de certificação nacional para seus produtos e soluções tecnológicas de prevenção a incêndio. O desenvolvimento da certificação voluntária, realizada em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias de Prevenção e Combate a Incêndio – ABIPCI, é a primeira no Brasil já que todas as outras certificações disponíveis são internacionais.

De acordo com Kleytton Belarmino, gerente de segmento de Incêndio e Iluminação da Intelbras, a iniciativa “visa elevar a segurança dos equipamentos e fixar a responsabilidade da empresa como fabricante, demonstrando a evolução da linha de produtos de prevenção de incêndio da companhia e validando definitivamente a sua qualidade”.

Durante a apresentação da certificação, em evento online, o diretor de Controle de Acesso da Intelbras, Paulo Daniel Correa, destacou a atuação da empresa no segmento de prevenção contra incêndio e a importância da busca voluntária pelo documento que, na sua visão, mostra a preocupação da companhia com a qualidade de seus produtos.  “A certificação de produtos de combate a incêndio é um mecanismo crucial de avaliação da conformidade, com base em normas nacionais, internacionais e regulamentos técnicos”, afirmou.

“O processo consiste em uma avaliação que garante que os equipamentos atendem a todos os requisitos das normas aplicáveis e ensaios laboratoriais. A Intelbras possui inovação em seu DNA, portanto nada mais natural recebermos a primeira certificação totalmente brasileira para produtos de combate a incêndio. A ação é muito significativa e importante, já que eleva a qualidade e segurança dessas soluções, beneficiando o mercado e consumidores”.

A certificação nacional teve início este ano com o processo de acreditação estruturado para que possa validar de forma voluntária os fabricantes nacionais. Essa realidade se tornou possível e vem sendo coordenada por um grupo de fabricantes nacionais, que fazem parte da ABIPCI, e que tem como maior interesse o desenvolvimento de um processo estruturado de certificação de produto, podendo atestar que a sua solução tem o selo de conformidade da certificadora acreditada pelo INMETRO e que o produto ofertado atende os requisitos normativos no mercado brasileiro conforme a ABNT NBR 7240*.

A certificação dos produtos de prevenção de incêndio da Intelbras, segundo Vladson Athayde, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da GTM, certificadora acreditada pela Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, é válida por cinco anos e, durante esse período, serão realizadas avaliações anuais de qualidade. “Geralmente o mercado só procura certificações se existir obrigatoriedade, portanto a iniciativa voluntária da Intelbras é pioneira e importante. A ação demonstra os valores da empresa e o seu comprometimento com a segurança. Além dos produtos de combate a incêndio da Intelbras serem os únicos com certificação nacional, eles são os primeiros no Brasil a ter total conformidade com a ABNT NBR 7240-2

Segundo Belarmino, “nesse momento, três centrais de incêndio endereçáveis – modelos CIE 1125, CIE 1250 e CIE 2500- levarão o selo de conformidade que identifica que passaram pelo processo de certificação, deixando claro aos clientes que são produtos de alta qualidade e que estão de acordo com as normas e regulamentações vigentes”, explicou.

A certificação de produtos e serviços é uma atividade realizada por uma entidade independente, acreditada por um órgão Acreditador. Seu objetivo é verificar a conformidade em relação a um padrão estabelecido. No caso da Intelbras, foi escolhida a GTM que oferece a certificação de produtos de Sistemas de Detecção e Alarmes de Incêndio destinados a identificar, proteger e combater incêndio de forma independente e autônoma.

“A falta de certificação de um equipamento de sistema de segurança representa menos garantias de funcionamento correto em situações extremas, isso é um grande perigo em uma situação de incêndio, por exemplo”, explica Athayde.

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.