Tecnologia mato-grossense pode criar sistema de vigilância contra incêndios no Pantanal

0

A AMEA – Associação Mato-Grossense de Educação Ambiental desenvolve uma rede de informação cujo objetivo é mapear as alterações climáticas e apontar, em tempo real, princípios de incêndio, mesmo nas regiões mais afastadas do Pantanal.

As atividades de pesquisa e desenvolvimento acontecem na cidade de Sinop, mas tem colaboração de pesquisadores dos Estados Unidos, México, Namíbia e Quênia. Trata-se de uma rede de informações que será capaz de monitorar focos de incêndio. A tecnologia está em um equipamento que monitora temperatura do ar, umidade, ocorrência de chuva, pressão atmosférica, detecção de chamas, velocidade do vento e direção do vento.

Instalado, o sensor conseguirá gerar informações para traçar um padrão climático, podendo inclusive antecipar grandes desastres, como a série de incêndios no Pantanal, em 2020.

De acordo com a AMEA, o principal objetivo agora é viabilizar a implantação dos sensores, que podem estar funcionando a partir de julho de 2021. Tudo depende de investimentos financeiros. A entidade calcula que necessita de um aporte de R$ 3 milhões, a maior parte desse dinheiro para instalar torres e os equipamentos de monitoramento.

Fundos ambientais, grandes grupos e até mesmo estrelas do esporte estão sendo contatados na tentativa de conseguir o recurso. A ideia é que a tecnologia possa cobrir toda a extensão do Pantanal.

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.