Governo de SP investe mais de R$ 7 milhões para combater incêndios florestais

0

A ARTESP (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) e as 20 concessionárias que integram o Programa de Concessões Rodoviárias participam da nova edição da Operação Corta-Fogo, programa estadual de prevenção e combate às queimadas coordenado pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA).

As ações preventivas tiveram início no dia 14 de junho e têm o objetivo de conscientizar a população e intensificar o monitoramento em áreas de maior incidência de focos de incêndio. A ideia é também evitar e controlar acidentes causados pela fumaça das queimadas na fase vermelha da campanha, de junho a outubro.

Os trechos rodoviários são diretamente afetados na época mais fria e seca do ano, porque, além da fumaça comprometer a vegetação que margeia as estradas, há a diminuição considerável da visibilidade dos condutores nas vias.

O portal Segs publicou que, de acordo com levantamento da ARTESP, foram contabilizadas e atendidas 7.805 ocorrências de queimadas em 2020, sendo que 54% aconteceram no período entre junho e setembro. Os meses mais críticos que apresentaram maior incidência de registros foram agosto e setembro.

Em 2021, a iniciativa contemplará campanhas educativas de conscientização sobre os comportamentos dos usuários que mais provocam incidentes de queimadas, como soltar balões ou desprezar bitucas acesas de cigarros. As mensagens de alertas serão inseridas nos painéis eletrônicos distribuídos pela malha rodoviária:

O lançamento de balões é outro fator de risco. Mesmo sendo crime ambiental, há aumento desta prática nesta época do ano, o que causa vários tipos de danos – não apenas nas áreas verdes, mas também em regiões urbanas. Outras possíveis causas das queimadas são a queima de lixo, fogueiras ou a utilização de fogo para limpeza de terrenos ou fins agrícolas, de forma não autorizada.

Para este ano, estão sendo investidos mais de R$ 7 milhões, para prevenir e combater os incêndios florestais, montante proveniente da Câmara de Compensação (constituída de contrapartidas ambientais e que deve ser investido em áreas protegidas). São contratados bombeiros civis, comprados equipamentos de segurança e locados máquinas e veículos que auxiliem os trabalhos de combate às queimadas na vegetação paulista.

Ao se deparar com um incêndio florestal ou situação de queimada na rodovia, o condutor deve avisar imediatamente o Corpo de Bombeiros (193) ou a Defesa Civil (199), e também para o número 0800 da concessionária responsável pela rodovia.

Deixe uma Resposta

Seu comentário aguarda moderação.